sexta-feira, 30 de julho de 2010

O eu te amo que veio depois

Eu fiquei com um eu te amo
Engasgado aqui na garganta,
Mas eu te amo independente de tudo,
O amor pode estar presente de várias formas,
É possível amar nas dificuldades
E seguir amando,
De longe,
De perto,
Certo ou errado...
TE AMO
Sem pretensão nenhuma,
Nem cobrança,
Nem desespero por sentir que posso te perder
Porque se o amor é de verdade ele se molda,
Se transforma com o tempo

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Poema rimadinho

Eu vou fazer um rápido
Que é pra não perder a mão
Tem um quê um tanto
Prático
Que eu não sei se é ou não
Cabe falar de amor
Ou também de solidão
Porém cabe mais saudade
Menos stress
E mais paixão
Outro dia
Sorridente
Diferente e sem temor
Dias quentes
Onde a gente
Se combina ao bom humor
Qualquer coisa é motivo
Qualquer vira um algo mais
Até poema rimadinho
Mais feliz a gente faz
Então bora viver
Bora sorrir
Nunca se sabe
O amanhã pode não vir
E o artista se despede
E a luzinha se dissipa
E a letrinha miudinha
Vai acabando
Até acabar

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Aprendendo a viver dentro de mim

Eu estou aprendendo a viver dentro de mim
Eu estou zerando
Estou me livrando
Eu estou aprendendo como é cada coisa
Quando as coisas são diferentes
Eu estou rumando pra saber
Por que deixei pra trás tanta coisa
E porque já sei de tantas outras
Eu estou revendo
Eu estou refazendo
O caminho que se faz pra conhecer
Eu estou me conhecendo agora
Já não seria mais eu
Ao insistir em reconhecer
Coisas que não valem a pena
Eu estou mais lento
Pensativo
Mais completo
Querendo que seja diferente
Eu estou me dando um tempo
Eu estou sorvendo
Ouvindo
Permitindo
Estou te vendo
Partindo
Eu estou sorrindo
E esse sorriso é de alguém
Eu estou no começo
E o começo
Fica longe de um fim

domingo, 25 de julho de 2010

Descobrindo Mar

Deixa eu me perder nesse mar
de sons de celo
E me guiar
Deixa esse som que é guia
Ser nosso vigia
E nos fazer seguir
Pensa que a vida passa
E eu sou passageiro
De onde quer passar
Sonha com esse mar inteiro
Que é nesse mar
No meio
Que vou atracar
Eu quero fazer ser lindo
Quero fazer, mas indo
Em busca de amar
Quero anoitecer sorrindo
Sentir a lua vindo
Pra nos iluminar
Quero acordar primeiro
Te olhar inteiro
E te abençoar
Eu
Só eu
Ou eu e você
Você
Só você
Ou nós a navegar
Mar
Que é sempre uma lembrança
Imensidão
Criança
Olhos de arregalar
É assim que eu me sinto
Assim como um menino
Descobrindo Mar
Ao som de celo
Você, eu quero
E o mais completará
Eu nunca vou deixar
De ver
Não vou deixar de ter
Não vou perder meu Mar




segunda-feira, 19 de julho de 2010

Pra ela

Escuta
Olha esse som que vem vindo lá de dentro
Presta atenção
Porque é este o seu momento
De abrir o céu
Pra eu entrar
Você se viu ali andando sem rumo
E eu te vi
Você surtiu
Em mim
O meu amor
Você olhou capaz
De saber
Que a gente não seria mais o mesmo
Que a gente não seria mais segredo
A gente não seria mais assim
Como quando se ouvir
Era comum
Quando se ver era mais um
Mais um dia
Em busca de ser arte
Em nós e por toda
Parte
Hoje a luz que você representa
Canta
A luz da sua voz
Brilha
Encanta
Ilumina menina
No tom macio
Sussurrado
Sutil
Como a nascente do rio
Segura
Onde posso estar
Seguro
Eu, você...
E o futuro
Que nos reserva
Mais
Muito mais
Momentos juntos
Felizes




domingo, 18 de julho de 2010

Contador

Coloquei um contator, sempre quis ter um!!
Está no canto inferior direito de sua tela.

sábado, 17 de julho de 2010

Porque eu nasci pra te ouvir

Eu não vou estragar a canção
Eu quero ouvir
Sua voz que é linda
Quero sua voz e ainda
Quero mais
Se agora eu me afasto
Se sem sua presença
Me alastro
Em saudade
E recorro a vontade
Dos beijos
Das caras
Dos sorrisos
Eles são o bem mais concreto
Mais direto
Mais objeto
Da minha admiração
Você é doce
É incomum
Assim como é lindo
Saber cantar
Porque eu nasci pra te ouvir
E essa voz ta aqui
Navegando
Rumando
Batendo no peito
Vermelha
Do lado de dentro
Colada
Fixa
Na parede do meu coração


terça-feira, 13 de julho de 2010

Muito mundo

O mundo promete a cada instante
Virar a estante
Quebrar, ruir, tremer
Ele abafa o som
Ele palpita
Escala os picos de stress
Desumaniza a condição de ser
Apenas ser
Essa batalha constante
Esse tropeço ofegante
Rumo ao destino que não para
Ele acontece
Digo isso porque ele acontece
Ele acontece de uma vez e agora
Ele desagua em mim
Me afunda
Quer que eu aguente
E me diz:
Toma!
Se eu disser agora que não suporto
Ele ganha a briga
Por isso a mim eu digo:
Siga!
Porque quem muito quer
Precisa suportar
Os pesos de cada coisa

domingo, 11 de julho de 2010

Sem pretensão

Olha eu não tava esperando
Eu não tava pensando
Eu nem tinha um plano
Olha eu nem fui autenticado
Nem vesti meu melhor terno
Nem menti a minha idade
Nem passei contra vontade
Por você sem te olhar
Deve ser isso que aconteceu
Eu olhei
Do jeito que se olha sem querer
Vai olhando até ver
Olhos
Lábios
Música
Vai!
Canta aos olhos
E aos lábios
Canta afora
Canta aqui
Num coração feliz
Em suas várias formas
De como se sentir bem
Ao seu lado

sábado, 10 de julho de 2010

SORTE








SÓ PODE SER SORTE!
MUITA SORTE!
MAIS QUE SORTE!
SORTE!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

O que se dá?

O que é que para
Quando para para ver
O que se dá
O que vai ser
Do dia
O sol e vento
Em harmonia
A harmonia
Ah! Harmonia
Há harmonia?
O que pende
O que vende
O que tende
Em tese eu não saberia responder
Pois se trata de um poema livre
Um retorno ao free criation
Avessos próprios
Avessos
Há versos?
Há prosa e solidez
Solidez
Invés de solidão
Investe ou não
Não sei
Inverte então
Talvez
Solidez
Invés de vez
E veste três
Vezes
Três vezes seis
Ou vocês
Ou eu mesmo
Quando paro pra ver
O que se dá
Do dia em harmonia
Sol
Vento


sexta-feira, 2 de julho de 2010

Um pouco de...

Orégano da Cia. Hecatombe de São José do Rio Preto-SP
Texto de Sergio Lobo, Tradução de André Lima, Direção de Homero Ferreira
Com Bruno Cavalcanti, Clarissa Maria, Jaqueline Brambilla e André Almeida

Uma família imersa no mais profundo fracasso



Som Vinícius Francês e Luz Luiz Fernando Lopes

fotos de Juliana Merengue

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Curta Teatro 2010




CURTA-TEATRO
20 a 25 de setembro de 2010
Regulamento

Objetivos
Artigo 1º - A ASSOCIART (Associação dos Artistas, Técnicos, Produtores e Gestores de Cultura de São José do Rio Preto/SP) realizará em parceria com a Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto/SP por meio da Secretaria Municipal de Cultura e o Sesc-Rio Preto, o Curta-Teatro 2010, no período 20 a 25 de setembro de 2010, no Teatro Municipal Nelson Castro e Teatro do Sesc.
Artigo 2º - O Curta-Teatro 2010, objetiva incentivar a pesquisa, a criação e a experimentação dos artistas, evidenciando espetáculos de curta duração (10 a 20 minutos). Além disso, tem por finalidade suscitar o intercâmbio cultural e a troca entre atores, diretores, técnicos, produtores teatrais e comunidade de São José do Rio Preto e Região.
Da Seleção
Artigo 3º - Poderão participar do Curta-Teatro núcleos artísticos de São José do Rio Preto/SP e Região, com projetos de dramaturgia inédita, criados a partir do tema proposto para o Curta-Teatro.
£ UM – O tema proposto para a sexta edição do Curta-Teatro será “Rumos da Criação”.
Artigo 4º - Um mesmo núcleo artístico poderá inscrever até dois projetos, no entanto apenas um projeto será selecionado.
£ UM - É vedada a participação de um mesmo artista em núcleos artísticos diferentes, em qualquer função relacionada na ficha técnica.
Artigo 5º - Serão selecionados para compor a grade de programação do Curta-Teatro 2010 até dez projetos artísticos. Os critérios de seleção dos espetáculos serão estabelecidos pela Comissão Organizadora do Curta-Teatro 2010, observando os seguintes critérios:
-Excelência artística do projeto;
-Diversidade estética, temática e de linguagem do projeto;
-Ineditismo da proposta;
-Profissionais envolvidos no projeto.
Artigo 6º - Os projetos inscritos, desde que selecionados, apresentarão seus espetáculos em única sessão a partir das 20h diariamente, no Teatro Municipal Nelson Castro, com intervalo de até 10 minutos entre uma produção e outra e receberão ajuda de custo no valor de R$ 500,00.
£ UM - Caso o grupo possua alguma necessidade especifica de data, por motivos relevantes, este deverá apresentar por carta junto com a inscrição, assinada pelo proponente do projeto, as respectivas justificativas e pretensão de data de apresentação, que será auferida pela Comissão Organizadora.
Das Condições Técnicas
Artigo 7º – A Comissão Organizadora deverá providenciar estrutura de som, luz e palco, que deverá ser a mesma para todos os grupos.
£ UM - As especificações do espaço serão enviadas aos participantes com a confirmação da seleção.
£ DOIS - Caso o grupo queira acrescentar recursos diferentes e próprios, deverá consultar a Comissão Organizadora.
Artigo 8º - O palco estará disponível para ensaio técnico do grupo selecionado no dia da apresentação em horário a ser definido pela Comissão Organizadora.
£ UM - A Comissão Organizadora colocará à disposição dos participantes técnicos para apoio de montagem de som, luz e elementos cênicos.
Artigo 9º - A ordem de apresentação dos espetáculos selecionados será feita pela Comissão Organizadora, mediante sorteio.
Das Inscrições
Artigo 10º - As inscrições deverão ser enviadas até o dia 30 de julho de 2010 impreterivelmente, via correio para: Associart ( Associação dos Artistas, Técnicos, Produtores e Gestores de Cultura de São José do Rio Preto/SP e Região)
Rua Barão de Cotegipe, 232 – Vila Ercilia
CEP: 15.013-070
São José do Rio Preto - SP
£ UM - As inscrições recebidas após a data especificada neste regulamento serão desconsideradas, valendo a data da postagem para validação da mesma.
Artigo 11º - No ato da inscrição deverá ser encaminhado o seguinte material:
 Ficha de inscrição (fornecida juntamente com o regulamento) devidamente preenchida e assinada pelo responsável pelo núcleo artístico;
 Texto, roteiro ou argumento que será encenado;
 Sinopse do espetáculo;
 Ficha técnica completa;
 Currículos dos envolvidos no projeto.
£ UM – A falta de qualquer um dos itens relacionados no artigo 11º implicará na invalidação da inscrição do projeto do núcleo artístico.
Disposições Gerais
Artigo 12º - O Curta-Teatro 2010 não terá caráter competitivo e realizará após todas as apresentações debates que serão mediados por um profissional da área teatral designado para tal função .
£ UM – Todos os participantes relacionados na Ficha de técnica receberão certificados e todos os núcleos artísticos receberão troféus de participação.
Artigo 13º - Uma vez confirmada a participação por escrito no Curta-Teatro 2010, todos os integrantes inscritos relacionados na ficha técnica que não se apresentarem, não poderão participar em duas edições subsequentes do evento.
Artigo 14º - Os responsáveis pelos núcleos artísticos inscritos no Curta-Teatro 2010 deverão preencher ficha de inscrição e assinar, assegurando estar de acordo com todos os itens do referido regulamento.
Artigo 15º - O transporte de elenco, equipamento técnico, cenário e figurinos, serão de responsabilidade de cada núcleo artístico.
Artigo 16º - Todas as decisões da Comissão Organizadora do Curta-Teatro 2010 são soberanas, irrecorríveis e irrevogáveis, não cabendo, portanto, recursos.
Artigo 17º - Os casos omissos neste regulamento serão decididos pela Comissão Organizadora do Curta-Teatro 2010.

CURTA-TEATRO
20 a 25 de setembro de 2010
Ficha de Inscrição

Responsável pelo projeto:
Endereço:
Bairro:
Cidade:
CEP:
Telefone 1:
Telefone 2:
E-mail:

Espetáculo:
Duração:
Gênero:
Classificação etária:
Autor:
Direção:
Cenografia:
Iluminação:
Operador de luz:
Sonoplastia:
Operador de som:
Maquiagem:
Figurinos:
Adereços:
Contrarregragem:
Produção:

Elenco:
Por estar de Acordo com todos os itens do regulamento, firmo a presente inscrição.




Data:
Assinatura do Responsável: