sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Se não venho
Esqueço
Não me culpo
O preço
Já não
Reconheço
Será que já vi?
Sempre me interesso
No fim
Meio e começo
Tudo por um terço
Do que eu realmente vim
Na tristeza o choro
Tem mais poema inteiro
O feliz solfejo
Não inspira tanto
Mas se eu me pergunto
O que prefiro
Eu vejo
Que a felicidade
Impõe também seu preço
Cria de mim
Aprende um olhar
Enxerga em volta
Do teu próprio céu
Aprende um olhar
Reaprende esse olhar
Que só tem e pode ganhar