quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Reinventos, coleções

Por que assim?
Todas as ansiedades
Ao mesmo tempo
Virou doença
Queimação
Aquilo que ferve os sentidos
Evapora qualquer razão
Com qual canção?
Eu quero aprender
Levitação
Pois é, senão
Pico
Alto
Galho
Quebra
Vida de hesitação
Angustiado
Reinventado
Palavras também não são as mesmas
Nem nós
Palavras por favor
Cartas na mesa

Quero me afastar com calma da arrebentação
Criar uma estratégia que não seja uma ilusão
Sentir menos o peito e ter como sair
Olhar além do mais, um menos é talvez
Quero tantos e todos sentidos sujeitos a guincho
Quero atenção
Subo na cadeira, hasteio uma bandeira
Supro um desespero com outro
E então mais um

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

E se eu quiser captar esse momento?

O que será que ta mudando?
Essa impressão
Esse pressentimento

Catando meus quebrados
Cacos
Caídos
Do chão reerguendo
Recolando
Super bonder
Cola tudo
Tira mancha
Tira grude
Tira o que quiser que mude
Soltos
Gritos
Ais de uis
Voz de música
Voz de backing vocal
Um ahh uhh longo
De fundo
Bonitinho
Decorativo

Passa o tempo tudo
Passa uma noção de futuro
Que difícil
Que duro

Saltando da realidade pra vontade
Nem dá pra ter sonho assim real
Não tem cachaça
Não tem ópio
Nada pra esconder
Científico
Verídico
Careta
Passos lentos na subida
Escada, ladeira
Não tem topo
Se eu não topo
Uma parada
Tá ligado

Um pânico
Um medo
Uma coragem
Uma miragem
Um tempo
Um pensamento
Um reagendamento
Um zen-budismo
Uma fuga de Stravinski
Um poema de Leminski
Um sorveteiro
Um espelho
Refletindo uma imagem que não se sabe ser dessa dimensão

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Zero

Também
Pra lá de princípio
Incauto
Incrédulo
De quem domina tudo
De quem não crê
Que é com você
Em tão pouco espaço de tempo
Se percebe
Uma compreensão
Que se dá
Tava ali, mas...
Bem-vindo aos normais!
Favor limpar os pés antes de entrar
Nenhum privilégio
Nenhuma força
Nenhuma coisa nenhuma
Falar pra boi dormir
Dar pra receber
Ou com a barriga levar
Atenção
Ao pare
À contramão
Distração
É preço pago
Tem de azedo
Um gosto ruim
Recobrando sentidos
Remindo os deslizes
Roendo com a infância
Rumando
Zerando
Serve pra acordar