quarta-feira, 9 de agosto de 2017

oi

Eu só quero saber de dizer oi,
não sei,
já foi?
Já fui.
Eu só quero oi não quero nãos
não são,
são uns
né não
nenhuns.
Cravo: quando espreitam o despeito
desprezam um povo comum
E é na cegueira dos loucos
Que me atraio pra ir
Tem mais fogueira nos olhos
de quem não vem pra brincar
E tem espinho fincando
Em mentes que não vão se abrir
E eu só quero dizer oi
saber de dizer
oi
dizer foi
prazer imenso em correr
oi
ao lado e criando a história
da escola
memória
a da mente
da minha imaginação
intermitente ou frequente
não sei
mas que vai
oi
quando vê já foi
quando vê é oi
saber de dizer
quando vê
quando vê?
quando viu?
oi


Nenhum comentário: