quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Densidade

Eu roubo um apelo
Não tenho, peguei
Roubo e aperto
Esse aperto
Eu apelo
Apelei
A música pede preu me abrir
Eu duvido
Desconfio
Continuo
É contínuo
Sensação de um mundo por aqui
Pela tampa da cabeça
Tem coisa se esvaindo demais
Tem mais
Tem coisas parando de existir
E não tem
Sentido algum
Nem apelo que eu apelo
Que faça sentir-me menos denso que isso aqui

Nenhum comentário: