quinta-feira, 3 de março de 2016

Rever

Recomeçar
Por que seguir
E não
Parar?
Sobreviver
Reafirmar
Assegurar
Re com
Figurar
Levantar
Abrir os olhos
Autenticar
Reconhecer
Levantar
Tem sempre caminhos pra ir
Muitas vezes têm poucos pra ver
Mas, sempre hão de aparecer
Fingindo coragem
Coragem mantendo
Por vezes bobagens
Povoam a cuca
Tremendas contendas
São lendas pra se lembrar
De meias e cabelos brancos
Em cadeiras de balanço
Na pausa de um livro
Lido a noite
Com luz fraca que força os olhos
Reforça
A memória
Que por hora
É o que se tem que viver

Nenhum comentário: